Alice in process…

Instead of the question “Who is Alice?” there are now paths leading to what Alice might come to be…

29 Aug 2012

Alice iniciou uma jornada


Alice in Wonderland (Jonathan Miller, 1966)


Alice iniciou uma jornada  sem começo nem fim, um tipo de viagem sem ponto de chegada. Os livros de Alice são livros que semeiam. Uma sensibilidade que se renova e um convite à invenção. A arte cria novos mundos, a imaginação mostra o que pode ser. Continuamos procurando por Alice, nosso coelho branco que nos lança perguntas com respostas infindáveis. Ela nos revela múltiplas possibilidades de se ler e se recriar num livro e então extravasa as bordas da página e vai viver novas aventuras entre saltos no escuro, longitudes impensáveis e espelhos que revelam o que está por trás do pensamento. Alice se mistura com a vida, perde bordas e contornos questionando identidades fixas. Alice desafia os limites do possível. 

 “For, you see, so many out-of-the-way things had happened lately, that Alice had begun to think that very few things indeed were really impossible.” Alice in Wonderland



No comments:

Post a Comment