Alice in process…

Instead of the question “Who is Alice?” there are now paths leading to what Alice might come to be…

6 Oct 2013

Amarelice Allis Crim and the Night Lix








Instalação na exposição Marta Traba 15/30 na Galeria Marta Traba no Memorial da América Latina.

Um agradecimento especial para Carola Trimano.

 Essa exposição faz parte do projeto itinerante "Transgressões" que está percorrendo diferentes espaços culturais.


   Galeria Marta Traba por Fábio Pagan


Alicinada por Alice e suas aventuras no mundo da literatura e das artes, Adriana Peliano está plantando um universo de sonhos aonde acordam novas Allis em anuventuras. Como o rio aonde a primeira estória de Alice no País das Amaravilhas foi contada, as novas Allis estão em permanente metamorfose e transformação, entre sonhos despertos, rios de lágrimas de dores e amores, amares de rosas, jardins de bebidas enigmágicas, nuvens de coelho aonde se plantam sonhos que pouco a pouco acordarão em novas estórias, exposições, performances, oficinas, publicações e imprevisíveis amaravilhosos. Acompanhe aqui essas múltiplas alicinações que vão abrindo novos caminhos para a imaginação plena de criação de novos mundos.


Every time she returns from the Looking Glass, Alice is anxious, not knowing if it was all her dream or if it was actually a dream of the Red King, and if so, when he woke up, would she disappear like the flame of a candle? As a child, I also used to say inside my nightmares that it was all my own dream, and when I woke up all the monsters would disappear immediately.

Alicinated from many adventures and reinventions, I'm creating new adventures for Alice and many others who cry, grow and dive within myselves. Before sleeping when I was a child, the dreams used to come flying like soap bubbles and so I could choose my journey every night into mystical realms. These new travels will be born again in performances and oneiric games, and each new Alice will create, sow and pick her own dreams.



Era uma noite que se apaixonou por uma nuvem e se engravidaram de Sonhos. Nessa nuvem nascem filhas da escuridão com a luz, em feixes arco íris de meninas Allis. Primeiro nasceram as gêmeas Allis Anis Anil Allis Ruby Hybris. Dessa vez nasce Amarelice Allis Crim. Em seu despertar despetalante a meninuvem recebe uma tarefa da noite Lix: libertar o mundo de sonhos da escuridão subterrânea e convidá-los para voar em bolhas magicósmicas de anuventuras. 

   
Instalação de Adriana Peliano / fotos: Paulo Beto


Rabbit waits a new bubbleflying Alice to awake


Instalação de Adriana Peliano / fotos: Paulo Beto


Dreamy Realms mists from an old illustrated children's book
















Living Alices perform doll's lucid dreams:

Clara Campos is Amarelice Allis Crim


 Adriana Peliano is the Night  Lix



"Ondas vivem os sonhos? Perguntou a menina Allis Crim despertada dentro de um sonho dentro de um sonho escondido em uma nuvem coelho em que viviam os quase sonhos que suspiram para acordar. Acordar sim, cada era uma vez que sonhava se engravidava de bolhas oníricas e lágrimas voadoras e então semeava as bolhas de sonho em um jardim de flores e cores e odores e sabores e amores e vontades de ser sim. Cada você pode plantar a sua bolha aqui nessa nuvem, me disse e você que está me ouvindo agora também."





"Ondas vivem os sonhos? Perguntou a menina Nuvem que dormia em sua cortina de elãs e noites adentro, íntima e úmida como nuvens que deslizam entre as batidas do coração e pétalas de coelhos em estames e casulos sem hora, nem eira, nem beira, vem comigo agora. Nebulosas pulsam as cores do infinito e sopram sonhos lúcidos que navegam em tudo o que existe. Nuvens infindáveis e indefiníveis brindam mínimas metamorfoses de desejos líquidos e elixires alquímicos e mergulhos em borbulhas de anis e lembranças em alecrim do que ainda não vivemos."


 "Ondas vivem os sonhos? Ela despetalou-se amarela em um solstício de primavera, assim como a capa do livro de suas aventuras no jardim da infância, Nursery Alice, que Lewis Carroll escreveu muitos anos depois de Alice conhecer seus subterrâneos íntimos, com desenho de Gertrude Thomsom, a moça amiga das fadas. Assim como a menina Alice, a menina Allis Crim e sua coleção de prazeres insólitos e flores abissais, comeu um bolo sedutor que suspirou “coma-me” e ela então cresceu e cresceu como o maior telescópio jamais visto. E ela assim foi, no ritmo da luz em prismas magicósmicos, até virar caleidoscópio e perder-se cem cabeças."

Fragmento do conto Ondas Vivem os Sonhos de Adriana Peliano
    

No comments:

Post a Comment