Alice in process…

Instead of the question “Who is Alice?” there are now paths leading to what Alice might come to be…

24 Oct 2010

A vidraça do amor por Antonin Artaud



Before the waterfall: La femme sans tête lends a hand, even.


Em “A vidraça do Amor”, [14] de Artaud, temos:



“eu a amava”, referindo-se à criada da taverna;

“cumpria-me encontrar simplesmente o meio de atingi-la diretamente, isto é, e antes de tudo de falar-lhe";
"cônego" Lewis, que "anda na transversal”;
“eu não sei como entrar em contato com ela”;
“você a obterá transversalmente”;
“é ela que me atravessa”;
"o amor é oblíquo, a vida é oblíqua, o pensamento é oblíquo, tudo é oblíquo";

"VOCÊ A TERÁ QUANDO NÃO PENSAR NISTO";


“há tanto tempo, me disse ela, eu te desejava”;

"e esta foi a ponte da grande noite".


As palavras "cônego" e "Lewis" referem-se a Lewis Carroll, [15] o que fica corroborado pela citação do jogo de xadrez. Há uma correlação entre “Através do espelho” de Carroll e “A vidraça do amor”, que se nota pelas palavras “vidraça”, “vulcão”, “atravessar” e pelo poema “Jabberwocky” ("Jaguadarte”), que é objeto de estudo de Artaud em outro trabalho. Não há em Lewis Carroll de forma transparente a colocação de “transversal”, mereceria um estudo à parte. Registre-se que, se original de Lewis, Artaud usa “transversal” e “atravessado” dando-lhe os créditos devidos.

14. Artaud, A. “Linguagem e Vida”. Editora Perspectiva, São Paulo, 1995.
15. Carroll, L. “As aventuras de Alice”. Summus, São Paulo, 3ª ed., 1980.

Trecho do artigo "A palavra mágica de Antonin Artaud" de 

Gilberto Rabelo Profeta 
encontrado na revista AGULHA





Hey doll face: Things are looking up.

Images from HERE


Antonin Artaud - Jabberwocky


Il était Roparant, et les Vliqueux tarands
Allaient en gibroyant et en brimbulkdriquant
Jusque-là où la rourghe est à rouarghe à ramgmbde et rangmbde à rouarghambde:
Tous les falomitards étaient les chats-huants
Et les Ghoré Uk'hatis dans le Grabugeument


Antonin Artaud, tentative antigrammaticale contre Lewis Carroll. L'Arbalète, issue no. 12


Leia mais sobre o Jabberwocky de Artaud AQUI



No comments:

Post a Comment