Alice in process…

Instead of the question “Who is Alice?” there are now paths leading to what Alice might come to be…

15 May 2010

Para colorir

para colorir
"Ouça-me" por Adriana Peliano


"Segui pela estrada de tijolos amarelos do mágico de Oz e adentrei um estranho labirinto aonde se perde e aonde se encontra essa menina errante, plurilíngua, do livro infantil para o livro de imagens poéticas, metaflora em casulo, borboletra alicenógena, proliflora desejos. Vislumbro o rio de estranhas geometrias aonde Ali se atravessa espelhos paradoxais, Lúcia no céu com diamantes. Num sonho de Escher voam geometrias impossíveis, enigmágicas. Menina caleidoscópio, jogo de reflexos múltiplos e simultâneos, fragmentos que cruzam mitologias, que atravessam fronteiras no espaço-tempo numa metamorfose sem fim. Alice nos mostra as múltiplas possibilidades de se ler e se recriar num livro. 

Alice extravasa as bordas do livro e vai viver novas aventuras entre múltiplas redes, teias e constelações. A aventura do leitor começa na leitura de Alice em textos e figuras. Ele então é convidado a mergulhar no poço profundo e desbravar as viagens da linguagem em diálogo com as loucuras que o atravessam. “Esse livro é doido. Isto é, o sentido está em ti”, disse Paulo Mendes Campos. “Ver o mundo como sou, não como ele é”, disse Paul Eluard. Em Alice somos convidados a abrir várias espécies de portas que nos permitem imaginar e criar outros mundos possíveis. A linguagem é criação de mundos."'
Adriana Peliano





No comments:

Post a Comment